WORKSHOP RHINO3D EARTH. A GENERATIVE PROCESS
08
Dec
2012
view image
rhino3dportugal-3d-earth-blog
Posted by: Rhino3Dportugal | Categories: NOTÍCIAS, WORKSHOPS

Vituviusfablab-IUL do ISCTE-IUL, Centro da Terra e Dep. Arquitectura da Universidade de Évora, Digitalab/Rhino3Dportugal
Quais as potencialidades da Fabricação Digital na Arquitetura em Terra?
Como combinar as técnicas construtivas tradicionais em terra com os processos digitais CAD/CAM na construção de estruturas arquitetónicas à escala real (1:1)?
O workshop internacional “3D EARTH. A GENERATIVE PROCESS” procurará responder a estas duas questões. O objetivo central é explorar as potencialidades dos processos digitais avançados na construção em terra tendo como referência temas da morfogénese.
A construção tradicional, também designada por vernacular ou autóctone, é essencialmente caracterizada pela utilização de materiais e técnicas próprias do lugar que ocupa e é, na sua maioria, construída pela população que a habita. A construção em terra é uma das soluções tradicionais, milenares e mundiais, que a arquitetura tem o mérito de possuir variadíssimos exemplares. Trata-se de um método sustentável de autoconstrução muito característico nos países onde a maioria da população não possui recursos que permitam obter outro tipo de habitação. Neste sentido, além do baixo custo e do processo construtivo simples, a arquitetura em terra possui características térmicas e acústicas excelentes, no entanto, são construções muito vulneráveis a fenómenos naturais (chuva e sismos). A fabricação digital (processos avançados de CAD/CAM) em arquitetura permite a passagem do desenho diretamente para a sua prototipagem. Este processo – do ficheiro para a fábrica – permite que os arquitetos, entre outros profissionais, realizem projetos com um leque maior de possibilidades, diversidades e complexidades – como é o caso de geometrias complexas. A fabricação digital além de oferecer uma nova e contemporânea tecnologia ao acesso da arquitetura também possibilita a personalização, a customização, a estandardização e a prototipagem/execução local. Numa sociedade que procura reduzir de forma significativa o impacto negativo no planeta, a tentativa de mimetizar os processos naturais de geração e manutenção das estruturas biológicas parece ser um percurso promissor. Surge então o biomimetismo e a morphogenesis (sendo que o primeiro mimetiza forma e comportamento e o segundo compreende também desempenho e performance). Este conceito é profundamente inspirado na natureza e procura, na simplicidade do seu processo, reproduzir a geração da forma. Com a intensificação da utilização dos sistemas CAD/CAM enquanto ferramentas indispensáveis de representação, modelação e fabricação, tem-se procurado, em arquitetura, a capacidade de conceber e desenvolver formas livres de carácter orgânico com base em padrões e formas da natureza, permitindo uma ligação inequívoca entre o desenho digital (CAD) e o processo de produção (CAM).

Com base nestes aspectos, um grupo de investigadores multidisciplinares em conjunto com os participantes propõe-se concretizar algumas soluções de interesse estrutural, funcional e estético, através da realização física de protótipos à escala 1:1. O produto final resultará da concepção paramétrica de um elemento/conjunto de elementos arquitetónicos baseados numa peça/módulo de 300x200x100 mm. O workshop explorará: (1) o uso do Rhino e Grasshoper como ferramentas criativas de modelação 3D; (2) a prototipagem/fabricação em CNC, com a possibilidade de recorrer também a maquinaria leve, para a construção à escala real da peça final.
Serão aplicados 4 processos: (1) Processo Seco – Realizar o bloco de terra e depois de seco modelar através da CNC o desenho realizado; (2) Processo Molde – Modelar os moldes na CNC para posteriormente se encher com terra; (3) Processo Plástico – Realizar a modelação da terra crua diretamente na CNC; (4) Processo peça única – Prototipagem de uma peça única (repetível) que consoante a sua colocação traduzirá a modelação pretendida. Realizar-se-ão experiências com a finalidade de testar cores, texturas, resistência do material, potencialidades técnicas das ferramentas a utilizar, viabilidade técnica e construtiva.

Mais informações: Site Oficial

No comments yet

Drop a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *